Bem-vindos à Austrália!

Nossa experiência inesquecível pela terra dos coalas e cangurus

Dessa vez, nós do Kids2gether viajamos para beeeem longe… Depois de quase 24 horas de viagem, três conexões e muita animação + ansiedade com o que veríamos pela frente, finalmente chegamos à Austrália – um lugar dotado de belezas, bons ambientes e cultura quase indescritíveis de tão especiais. Eu diria que a única coisa que não pode faltar para quem quer conhecer a Austrália com crianças é ter a alma de viajante, já que é preciso literalmente trocar o dia pela noite durante as longas horas de voo em direção a Oceania. Se é esse o seu caso, então vem comigo saber mais sobre nossa experiência por lá com a família na mala!

Conhecendo a Austrália

Já tinha ido a Austrália com o Pedro, meu marido, quinze anos atrás; desde então, ficamos tão encantados que prometemos voltar. O continente é longe de tudo, menos da Nova Zelândia que, juntas, formam a dupla de maior sucesso da Oceania. Até da sua vizinha Ásia, dependendo de onde você partir, pode demorar de 8 a 10 horas para chegar.

Estamos falando de um país enorme, dividido por 6 estados e 2 territórios:

  • Northern Territory, que tem como capital a cidade de Darwin e uma abriga uma das principais e mais famosas cidades, Alice Springs
  • South Austrália, onde fica a quinta maior cidade, Adelaide
  • Queensland onde fica a famosa barreira de corais
  • New South Wales onde se localiza a cidade mais conhecida do país, Sydney
  • Victoria, onde está Melbourne, que desponta como a queridinha entre todas as outras
  • Western Austrália, onde fica a cidade de Perth

Além desses 6 estados, a Tasmânia e a várias outras ilhas também fazem parte da Austrália. Por ser um país território muito extenso, leva-se em torno de 6 horas para atravessar de Perth até Sydney.

Austrália com crianças: vale a pena?

Sem dúvida, essa é uma viagem que precisa ser muito bem planejada e organizada com antecedência para que não haja imprevistos pelo caminho. Afinal, voar mais de 20 horas para passar algum tipo de perrengue do outro lado do mundo nunca é uma situação ideal, principalmente quando se está com as Kids.

Mas, apesar da distância, posso afirmar com convicção que é um lugar FANTÁSTICO para levar os filhos por uma série de razões: é um país seguro, tem vários parquinhos em áreas públicas para as crianças e, para completar, clima e simpatia bastante parecidos com as dos brasileiros.

Fomos no verão, no auge de janeiro, quando as temperaturas estão bem mais amenas que aqui no Brasil. Ficamos mais de 1 mês por lá e visitamos 3 cidades lindas e encantadoras: Sydney, Melbourne e Hamilton Island,  na barreira de corais.

Quando você começar a planejar em uma viagem para lá, leve em conta que o país pode ser dividido por três tipos de destinos:

1) Destinos de Praias: compõem alguns de seus cartões postais mais famosos. Não importa em que Estado esteja, a maioria tem estacionamento próprio ou próximo, quiosques com comidas e bebidas e uma boa infra com parquinhos e até mesmo gramados que entretêm as kids. 

2) Outback: Nós não fomos por ser uma região muito desértica, com calor extremo e mais isolada, o que acaba não sendo muito amigável para as Kids. Mas para quem deseja ver de pertinho o deserto e os famosos cangurus, marca registrada da Austrália, pode programar um passeio por lá.

3) Destinos Urbanos: As cidades urbanas tem ótima infra estrutura, onde o transporte público como ônibus e metrô funcionam muito bem, obrigada.

DICA DA MAMÃE VIAJANTE

Só para lembrar que, para os brasileiros visitarem a Austrália, precisa de visto, atualmente eletrônico. Costuma ser rápido e demora até no máximo 1 semana para sair. Outro requisito importante é a vacina de febre amarela, que precisa ser tomada até 10 dias antes da viagem.

Algumas situações que passamos poderiam ser evitadas se tivéssemos determinadas informações. Uma delas aconteceu quando entramos no país e passamos pela alfândega. Os funcionários organizam uma fila, onde passa um cachorro para farejar se estamos levando qualquer tipo de produto vegetal ou animal. O cachorro começou a latir com a minha mala porque eu tinha levado papinha de banana (mesmo já tendo jogado fora, ficou o cheiro). Por isso, é necessário declarar qualquer comida que se esteja levando, como biscoito, papinha, fórmulas…

Quando ir à Austrália

Por estar localizada no Hemisfério Sul, as estações são opostas às da Europa e América do Norte, assim como Brasil. As chuvas são mais frequentes no verão, ao Norte do país, enquanto no Sul da Austrália o período chuvoso é durante o inverno – que também é a melhor época para observar as baleias.

Como a Austrália é um país bem grande, dá para visitá-lo durante o ano todo, dependendo da região. Os meses entre setembro e abril são excelentes para visitar as regiões Sul, como Sydney e Melbourne, quando a temperatura media é de 26ºC. Já na parte do deserto, o melhor mesmo é ir entre maio e outubro.

Como se locomover

A locomoção pela cidade com as crianças é tranquila porque o sistema de transporte público funciona muito bem. Usando o Opal, um cartão pré pago, que permite andar de ônibus, trens e ferrys com débito de acordo com a distância percorrida. Basta carregar, o que dá para fazer na maioria das estações de trem e metrô ou ainda em lojas de conveniência. Todos os transportes têm acesso para carrinhos, o que facilita muito para papais e mamães.

Nós preferimos andar de transporte público, até mesmo porque a mão lá é inglesa e não nos sentimos tão confortáveis. Vale lembrar que é importante quando atravessar a rua, olhar sempre para a direita primeiro.

DICA DA MAMÃE VIAJANTE

O Uber lá só aceita crianças abaixo de 8 anos que tiverem com cadeirinha. Passei sufoco com isso, pois precisava chamar o táxi normal, que muitas vezes demorava. Diante disso, para quem não tiver carro, o ideal é mesmo usar transporte público ou se programar para sair com antecedência. O aplicativo 13 Cabs aceita as crianças sem cadeirinha, mas é necessário informar que está com criança quando for pedir.

O sistema de saúde lá funciona muito bem, e em caso de emergência, os melhores são o Sydney Children’s Hospital  (ótimo), St Vicent’s Hosiptal, e o último Royal North Shore.

Curtiu nossas dicas sobre a Austrália? Então vem comigo conhecer um pouco mais sobre Sydney, a primeira parada da nossa aventura em família por este reino “tão-tão distante” – e indiscutivelmente sensacional!



Comentários