Curtindo os encantos do Pantanal com a família

Como chegar, quando ir e onde ficar hospedado neste paraíso de cores e vida abundante!

É tão bom viajar para fora do Brasil que às vezes até nos esquecemos que algumas das paisagens mais lindas do mundo e a fauna e flora mais ricas do planeta estão bem aqui do nosso lado, dentro do nosso território! Neste roteiro, vamos detalhar como foi nossa aventura pelo Pantanal, um dos biomas brasileiros mais encantadores do país. E antes que você me pergunte se vale a pena, eu já digo: conhecer esse paraíso com a família é uma experiência para a vida! Vem com a gente conhecer um pouco desse mundo de cores, vida abundante e natureza exuberante!

Pantanal com a família

Como chegar?

É uma pena que o Pantanal ainda seja um destino mais explorado pelos turistas estrangeiros em busca de aventura e apaixonados pela biodiversidade brasileira do que por nós, brasileiros. Estávamos em um grupo grande, mas nos grupos dos outros hotéis só se via turistas.

De onde quer que se esteja dentro do Brasil, para chegar ao Pantanal é preciso voar até Campo Grande, porta de entrada dessa aventura. De lá, são mais 3 horas de ônibus até Miranda, cidade em que nos hospedamos.

Daí, há quem prefira alugar carro no aeroporto e ficar mais livre, já que a estrada transpantaneira é boa e pode reservar várias boas surpresas ao longo do caminho (como precisar parar para uma capivara ou qualquer outro bicho atravessar a estrada). Existe também a opção de táxi aéreo, preferido por alguns devido à distância.

Pantanal com a família

Justamente pelo trajeto exaustivo que envolve escalas e mais o trajeto de carro ou ônibus, não recomendo ir com crianças muito pequenas porque pode ser bem desconfortável para elas. Mas claro que se você for o tipo de pessoa mais descolada, não deixe passar essa oportunidade porque vale muito a pena!

Muitas pessoas conjugam a viagem a Bonito com o Pantanal, já que é um tipo de turismo bem parecido e as estradas que ligam um destino a outro são bem pavimentadas. Além disso, a distância de apenas duas horas entre os dois pontos facilita. Para ficar nos dois lugares, porém, recomendo ficar pelo menos 1 semana. No nosso caso, que fomos apenas ao Pantanal, ficamos 4 dias, o que achei bem suficiente. Menos do que isso seria muito cansativo.

Quando ir?

O Pantanal se estende pelos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Na cidade de Cuiabá ele também pode ser visto, mas não com a mesma riqueza de espécies de animais.

Para ver bem os bichos e aproveitar um clima mais ameno, o mais recomendado é ir de julho a setembro, mas é melhor sempre consultar o hotel antes porque, se o clima estiver seco demais, pode acontecer o efeito contrário – os animais migram para a parte mais ao centro, e a chance de avistá-los nos passeios diminui muito.

Normalmente, no Pantanal o clima é quente e úmido no verão e seco e frio no inverno. O período de chuvas vai de outubro a março (sendo que fomos no feriado de 12 de outubro e o tempo estava ótimo, apenas com muito calor mas zero chuva).

Alguns hotéis até fecham em janeiro devido ao volume das chuvas – isso porque a água faz os rios subirem, formando alagamentos que impossibilitam os passeios e fazem os animais se esconderem no alto das montanhas.

Pantanal com a família

Depois das chuvas, começam as estações intermediárias, de abril a junho, que é quando as cores vivas começam a explodir por toda parte. Como o nível de água baixando, começam a se formar as lagoas onde os peixes ficam presos – um prato feito para os jacarés e as centenas de aves que existem no lugar.

Onde ficar com a família

Imagine um lugar perfeito para descansar, onde você acorda com o canto dos pássaros? Assim é o Pantanal. Lá, a maioria dos hotéis têm estruturas compactas, e os quartos e a cozinha ficam bem perto. Como a região é muito grande, esses hotéis estão distribuídos por diferentes cidades. Grande parte deles capricha na comida caseira, buscando fazer todas as vontades dos hóspedes, e alguns (como o Refúgio Caiman, onde ficamos), não aceita crianças menores de 8 anos.

Hospedagem em Miranda

Pousada Caiman: Nós ficamos no complexo sede da Pousada Caiman, já que estávamos em um grupo de mais de 20 pessoas. Mas além da nossa acomodação, o hotel ainda possui a pousada Cordilheira e a pousada Baiazinha. As operações das pousadas são independentes, mas o serviço de todas é nota mil. Em todas, as refeições estavam inclusas e eram preparadas no capricho! Quando batia a fome entre elas, sempre tinha um bolo ou uma fruta para beliscar.

Pantanal com a família

Fazenda San FranciscoTotal estilo Hotel Fazenda, com piscina com escorrega. Ainda oferece vários passeios, como o de chalana pelo rio para ver Piranha. 

Pousada AguapéPousada simples, mas com ótimo custo x benefício, atendimento e atenção dos funcionários muito especial pelo que nos falaram.

Fazenda 23 de MarçoÉ uma opção para quem gosta de curtir uma opção mais reservada, já que oferece apenas 6 quartos e a maioria fecha em grupo. O que as crianças mais amam neste lugar é a criação de cabras.

Pousada PequiÉ uma pousada mais rústica, mas bem aconchegante. As crianças amam o passeio de charrete que tem por lá.

Hospedagem em Corumbá

Pousada Xaraes: Parece quem tem infraestrutura para as crianças menores, e também cabanas com redes em chalés de madeira.

Curtir o Pantanal com a família foi uma delícia e já deixou saudade. Agora que você já sabe quando ir, onde ficar e como chegar, que tal montar o seu roteiro de passeios? Veja agora como foi a nossa aventura no post Pantanal com crianças: uma aventura inesquecível!

>> Deu vontade de conhecer esse destino juntinho com a família? A Nath e a Travel Place preparam um roteiro na medida certa para vocês fazerem a viagem dos sonhos!



Comentários